3 de julho de 2008

Ausente
a fugir da embriaguez da alma
que me domina, me leva no balanço das emoções...
Ausente
de mim, do ser, do todo...
Ausente
na consciência do olhar e nada ver....
Em um lugar onde me busco
floresta de ilusões... refúgio...
Um grito mudo que enche o espaço vácuo à minha volta...
Na ausência de mim...
das palavras que me fogem das mãos... levita o ser
sem conhecer o seu rumo. Continuo à procura de mim...

18 comentários:

daniel disse...

Jacinta Correia

Achei muito, devia ser "debitado" a correr, devia resultar bem.
Gosto de boa poesia, pelo julgo ser justo, deixar parabéns.
Daniel

Vieira Calado disse...

Assim parece ser... Levamos a vida inteira à procura de nós mesmos...
Bjs

markus disse...

Jacinta,
a nossa procura deve ser constante até atingirmos o equilibrio...
Bom fds**********bjos

Anónimo disse...

Querida amiga,
quanto mais procuramos, mais no perdemos na imensidão que é a vida,na grandiosidade do que nos rodeia e na pequenez das nossa condição.
Um grande beijo e vem visitar-me quando quiseres.
O Algarve espera por ti e eu também. Mil beijos para ti e para os teus rapazes.
Sandra Miguel

Jacinta Correia disse...

Obgda amiga do coração. Este ano os planos são um pouco diferentes mas estou cheia de saudades tuas e desse Algarve onde fui tão feliz. Mas acho k agora deves vir tu cá a Braga ou então temos de combinar um encontro a meio do caminho e vamos visitar a nossa Palmeloa. Bj gde para ti, os teus pais e o Paulo.

Jorge Pessoa e Silva disse...

Lindo


Beijinho, amiga, e obrigado

blueminerva disse...

A eterna procura...
Gostei bastante do seu espaço.
beijocas

Marlene Maravilha disse...

Isto é prova de que a vida te é importante e nao podemos desistir nunca de nós mesmos.
Lindo poema!
beijos

Nilson Barcelli disse...

Mesmo ausente... escreveste um belíssimo poema. E as palavras, mansas perante a tua vontade, não te fugiram das mãos...

Beijinhos.

Pepe Luigi disse...

Belíssimo poemo de cunho pessoal e eivado de muito sentimento.
Bjs

instantes e momentos disse...

lindissimo blog, gosto daqui.
Maurizio

Å®t Øf £övë disse...

Jacinta,
Quando nos ausentámos de nós, fica dificil encontrarmo-nos.
Beijinhos.

mundo azul disse...

...nos encontrarmos é mesmo uma difícil tarefa...
Bem reflexivo o seu poema!
Beijos de luz e o meu carinho...

Jacinta Dantas disse...

É xará,
e parece que essa busca pela essência do que somos, a busca do eu, é sempre permanente na vida do ser que quer, de fato, Ser.
Beijos

Marlene Maravilha disse...

Passei para deixar um carinho!
Fica com Deus.
beijos

Lu disse...

que a procra nunca acabe...só Deus sabe aquilo que encontramos sem querer...
bj

Lu disse...

que a procura nunca acabe...só Deus sabe aquilo que encontramos sem querer...
bj

Marlene Maravilha disse...

Espero que encontres e retornes!!!
beijos