25 de fevereiro de 2009


Estou na vida como num carrossel.
Subidas loucas, desconforto, ruído...
Vislumbre do mundo abaixo que abandono por momentos.
Num segundo, tudo parece inexistente.
Descidas abruptas que me levam à inevitável indisposição
Agonia, desagradável sensação, palpitações...
E a emoção com que agarro todas as sensações estranhas,
As pessoas que no olhar reflectem o mesmo desejo de estar ali e noutro lugar.
Indisposta ainda...
Os minutos passam por mim, desespero...
E as amarras que não largo, que não me largam...
E quando nada vejo, avisto o vazio...
Invade-me a vontade louca de estar na quietude de um silêncio que não sei se existe.
Estou na vida... num carrossel... um corropio...
Desejo sublime de estar ausente e saber regressar.
Mas ainda estou no carrossel.

6 comentários:

ลndreia disse...

Esse carrossel vai ter de abrandar! *

O Profeta disse...

Mudei os meus mais profundos desejos
Vi reflectida em ti a ternura
Não há derrota no sonho
Não há revolta, apenas brandura

O julgamento dos teus fracassos
É feito numa lagoa sem azul
Um milhafre lança um pio de raiva
Que atinge o branco das casas do sul


Boa semana



Mágico beijo

Marlene Maravilha disse...

Basta a cada dia o seu mal, querida. Nada como um dia após o outro. Ainda bem que nao somos perfeitos, se fossemos, seríamos intoleráveis!
O choro dura uma noite inteira, mas a alegria vem pelas manhas a nos surpreender, porque a misericórdia do Senhor nos acompanham!
Tenho um post de livramento lá no meu canto!

Marlene Maravilha disse...

E a vida continua rodando??
beijos querida, e o desejo que tenhas este carrossel como um divertimento!
beijos

Å®t Øf £övë disse...

Jacinta,
Todos nós vivemos num carrossel, e ao mesmo tempo presos por amarras das quais não nos conseguimos libertar. Parece um paradoxo, mas é mesmo assim.
Beijinhos.

Marlene Maravilha disse...

Passei para deixar um beijo querida!