21 de março de 2011

Portugal ontem e hoje

Gerês, 16 de Julho de 1977

Em vez de me perder, como outrora, pela serra, a encher os olhos da única realidade que hoje vale a pena em Portugal, a paisagem, passo as horas sentado em frente da rádio e da televisão, na ânsia de uma notícia de esperança. Tal é o meu desespero. Mas vêm palavras. As mais levianas, demagógicas e tolas que se podem ouvir. Os nossos políticos andam ao desafio. Cada qual quer ser mais irresponsável do que o parceiro. E consegue-o sempre.
(Miguel Torga em Diário XIII)
Parei ao ler esta página. Reli. 1977? Não poderia ser 2011? Sim. Descreve perfeitamente a situação actual. Só temos menos paisagens. No lugar de muitas delas - grandes alamedas de betão armado.

8 comentários:

Anónimo disse...

quem te ama?

Jacinta Correia disse...

?

Nilson Barcelli disse...

Perfeitamente actual (o texto do Miguel Torga, porque quem te ama eu não o sei... eheheh...).
Boa semana. Beijos.

Jacinta Correia disse...

LOL, Nilson:) Também eu não sei quem me ama - não assim anonimamente. Obgda pela visita. Volta sempre. Bjs

Ana disse...

Mais actual é impossível!´
Como tu dizes só falta a paisagem
:(, então aqui só mm betão armado, infelizmente apostam mto pouco em zonas verdes, só a bela Serra de Sintra escapa ao betão :(
Ana Pessoa

Jacinta Correia disse...

Olá Ana. Sim, por aí é Sintra o lugar de fuga ao betão. Gosto muito. Bjss

Anónimo disse...

escriturará jane advertência apontados cobiçado cenário tristes cruzar provocado adicione

Jacinta Correia disse...

Bem, aparece cada comentário mais estranho que às vezes penso que espécie de criaturas passarão por cá :)